Atenção: Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no site está a consentir a utilização dos cookies.
Escolha do consumidor Prémio 5 Estrelas

Enfarte do Miocárdio: reconhecer, prevenir e tratar

10 Julho, 2018

As doenças cardiovasculares são a principal causa de morte no mundo. Anualmente, no nosso país morrem 8000 pessoas por Enfarte do Miocárdio. A prevenção é o caminho para este número diminuir. Saiba como.

Enfarte do Miocárdio: reconhecer, prevenir e tratar

As doenças cardiovasculares continuam a ser a principal causa de morte em Portugal. Os hábitos alimentares, o estilo de vida sedentário e vícios como o tabaco explicam, em parte, este fenómeno. Anualmente, mais de 8000 portugueses morrem por enfarte do miocárdio o que equivale sensivelmente a uma morte por hora.

 

O miocárdio é o músculo cardíaco que tem como função enviar o sangue para todo o organismo. A sua irrigação provém das artérias coronárias, que lhe fazem chegar o oxigénio e nutrientes necessários para o seu normal funcionamento.

 

Quando essa irrigação é interrompida, por exemplo, por obstrução de uma artéria coronária, o coração deixa de receber sangue e oxigénio nas quantidades que necessita. Nesse caso, diz-se que o doente sofreu um enfarte do miocárdio, também chamado de ataque cardíaco.

 

A gravidade e as complicações do enfarte do miocárdio dependem da extensão da lesão e da sua localização. O doente deve consultar o seu médico e seguir as instruções. Se for devidamente tratado, consegue fazer uma vida quase normal.

Sintomas

A dor, em forma de aperto, no centro do peito é o sintoma mais frequente de enfarte. A dor tende a alastrar para as costas, braço esquerdo, maxilar ou pescoço. A respiração torna-se irregular e rápida, bem como o ritmo cardíaco. Ocorrem tonturas, palpitações, fraqueza, náuseas e vómitos, sudação e uma sensação de pânico. Pode levar à perda de consciência.

 

Os sintomas que os médicos chamam de «atípicos» manifestam-se, por norma, de forma mais frequente nas mulheres, nos diabéticos e nos mais idosos. Fala-se, por exemplo, de dispneia súbita (ou falta de ar), mal-estar abdominal ou torácico difuso e mal definido, desmaio ou suor excessivo.

 

Também é possível que a dor se inicie (e seja mais intensa) nos membros superiores ou nas costas, em vez de no centro do peito.

Causas

O tabagismo, os elevados níveis de colesterol, a diabetes, a hipertensão arterial, o stress, uma alimentação rica em gorduras e o excesso de peso representam os chamados «fatores de risco vascular». A boa notícia é que estes fatores podem ser minimizados, com uma séria aposta na prevenção. A Viva Melhor explica-lhe como mais à frente.

 

A herança genética também é importante, não devendo ser negligenciada. Os familiares em primeiro grau de doentes (pais, mães, filhos) que tenham tido um enfarte agudo do miocárdio (sobretudo se este ocorreu em idade considerada precoce) têm um risco acrescido e devem vigiar os fatores de risco vascular.

Diagnóstico

Perante sintomas de um enfarte do miocárdio, é essencial recorrer de imediato a um hospital. Quanto mais tempo passar menores serão as possibilidades de recuperação.
O diagnóstico baseia-se na avaliação clínica. Devem ser feitos electrocardiogramas e análises ao sangue. Podem ser solicitados exames adicionais, como uma radiografia ao tórax, ecocardiograma ou um cateterismo cardíaco.

Prevenção

A prática de atividade física moderada (como a caminhada, hidroginástica ou até a dança) pode prevenir a insuficiência coronária, pois ajuda a desenvolver uniões entre os vasos sanguíneos do coração, o que permite uma circulação colateral que irá transportar mais sangue para a zona afetada. E não se esqueça de:

  • Controlar frequentemente a tensão arterial
  • Não fumar
  • Controlar o peso
  • Não comer gorduras de origem animal

Alimentação

Uma alimentação saudável e adequada é essencial para prevenir enfarte do miocárdio. Deve privilegiar as frutas e hortaliças, hidratos de carbono complexos, fibras e proteínas, principalmente as vegetais (frutos secos, aveia, feijão ou grão-de-bico). Também é essencial largar os vilões da história, como os alimentos processados e cheios de colesterol. Quanto mais natural o alimento, melhor.

 

A Viva Melhor propõe-lhe uma lista de frutas e sumos «amigos do coração», muito nutritivos, que ajudam a blindar o músculo vital contra os principais ataques.

Sumos de legumes e verduras

Alface – Faça sumo das folhas e talos diluído em água. Beba uma chávena 3 vezes ao dia.
Alho – Amasse 3 dentes de alho e deixe-os de molho num copo de água durante 2 horas. Beba uma chávena 2 vezes ao dia.
Beringela – Faça sumo de beringela diluído em agua e acrescente o sumo de limão. Beba 1copo de manhã em jejum.
Cebola e limão – Misture o sumo de 1 limão e 2 colheres de sopa de sumo de cebola numa chávena de água. Beba uma chávena desta mistura 2 vezes ao dia.

Frutas

Abacaxi – Faça refeições exclusivas 1 vez por semana
Limão – Faça a terapia do limão (ver artigo)
Maça – Faça refeições exclusivas 3 vezes por semana

 

A geleia real também pode ajudá-lo. Dilua 20 gramas num litro de mel e tome 1 colher de sopa 4 vezes ao dia. O mesmo acontece com a argila, que deve aplicar em compressa sobre o coração durante 2 horas.

 

Descubra estes e outros conselhos no livro Viva Melhor Saúde, Vigor e Longevidade. Experimente o Nicowin, uma preciosa ajudar para largar o vício do cigarro tão prejudicial para o seu coração.

 

Descarregue já a nossa aplicação, onde pode aceder a métodos naturais e a receitas que vão ajudá-lo no combate a diferentes doenças. (disponível para Android e IOS)

Veja também: