Atenção: Este site utiliza cookies. Ao continuar a navegar no site está a consentir a utilização dos cookies.

Arteriosclerose: causas, sintomas e tratamentos

20 Março, 2020

A arteriosclerose não tem cura, mas a sua evolução pode ser evitada. Criar hábitos saudáveis é essencial para a manutenção dos normais níveis de colesterol e gorduras no sangue. Viva Melhor sugere-lhe Colesterix, para os níveis normais de colesterol no sangue.

Arteriosclerose: causas, sintomas e tratamentos

Ao estreitamento e endurecimento das artérias dá-se o nome de arteriosclerose. Quando as artérias são bloqueadas por gordura, colesterol e outras substâncias, ocorre a formação de coágulos e o fluxo sanguíneo diminui. A arteriosclerose pode favorecer a ocorrência de AVC, aneurismas, enfartes, angina abdominal e doença arterial coronária.

Apesar de não ter cura, a sua progressão pode ser diminuída.

Causas da Arteriosclerose

As artérias saudáveis podem endurecer com o passar do tempo, por isso a arteriosclerose é um problema associado ao envelhecimento. O risco de desenvolver a doença aumenta com altos níveis de colesterol LDL (colesterol mau), baixos níveis de colesterol HDL (colesterol bom), tabagismo, alcoolismo, obesidade, diabetes, alimentação rica em gordura e colesterol, sedentarismo e antecedentes familiares.

Sintomas da Arteriosclerose

Os sintomas da arteriosclerose aparecem numa altura em que a doença está muito avançada e dependem de onde ocorre a diminuição do fluxo sanguíneo. Cãibras musculares e dor no local onde a artéria está bloqueada são os sintomas mais frequentes. Podem ainda ocorrer dores de cabeça, falta de ar, confusão mental, tosse, ansiedade e vómitos, inchaço nas extremidades e perda do apetite.

Tratamentos

Mudar o estilo de vida é essencial para evitar a progressão da arteriosclerose.

Adote uma alimentação saudável: uma dieta equilibrada garante os nutrientes necessários e previne o aumento de substâncias nocivas. Evite carnes processadas, fast food, manteiga e queijos, bolachas e bolos, óleo de coco e de palma e opte pelo óleo de peixe, abacate, sementes, cereais, castanhas e nozes.

Faça exercício: é recomendável praticar entre 75 e 150 minutos de atividades físicas por semana.

Pare de fumar: o risco de desenvolver arteriosclerose diminui para metade quando deixa de fumar, independente de ter parado há meses ou anos.

Reduza o consumo de álcool: o álcool pode ser nocivo quando é ingerido sem controlo. É recomendável a ingestão, no máximo, de um copo por dia, no caso das mulheres, ou dois, no caso dos homens.

A arteriosclerose exige acompanhamento médico regular e a toma de medicação apropriada. Em alguns casos podem ser feitas cirurgias para melhorar a qualidade de vida do paciente. É também aconselhável o recurso a suplementos alimentares.

Viva Melhor recomenda Colesterix, para os níveis normais de colesterol no sangue

Com Monacolina K do arroz vermelho fermentado, conhecido ingrediente da medicina tradicional chinesa, vai contribuir para a manutenção de concentrações normais de colesterol LDL no sangue.

Experimente já!

Veja também:

 

 

 

Deixe uma resposta